domingo, 23 de outubro de 2022

A teoria da velhice do Restelo

A teoria da velhice do Restelo é antiga e com ela não teríamos descoberto para além do Bojador. Porém, hoje, temos estudos para todos os gostos e, principalmente, para cada orientação política.

Adoraria que antes de se falar sobre processos digitais e a sua diabolização,  como ainda, recentemente, o professor Sugatra Mitra reiterou, se conhecessem melhor que práticas são estas com uso digital, imaginando que o que se faz com o digital ou sem ele é sempre uma ação pedagógica. Ou seja, os erros com digital podem e, muitas vezes, são os mesmos que já acontecem sem digital. O problema está na ação pedagógica, desconhecimento da realidade e nos receios. A salientar que o digital não é a panaceia, e não pode ser utilizado, sejam manuais digitais ou outros, 'apenas' no seu modelo de substituição como única solução. Mas não perceber o seu potencial e acima de tudo os resultados que crianças em todo o mundo têm demonstrado no seu desenvolvimento académico por meio de interação pedagógica diferenciada, que inclui, naturalmente, modelos com utilização digital, também é absurdo!

Ah! Já agora, estudo feito por alguém, também refere que crianças que apenas comem cenouras de hora em hora, estão a ficar com os olhos mais bonitos, mas quando saltam parecem coelhos!

E eu, que sempre pensei que era benéfico comer cenouras, mas ninguém me falou no exagero!

Bom senso! Bom senso!

https://www.rtp.pt/madeira/sociedade/manuais-digitais-afinal-podem-prejudicar-a-aprendizagem-dos-alunos-vdeo-_104513?fbclid=IwAR2WW2d_XJKyz3gEvby1YVQyUUBxDW42iNVqg1PyIvXQy6PxWfim50V4GuY




segunda-feira, 10 de outubro de 2022

A cobiça pelos nossos dados

Foram detetados 7 899 994 612 registos pessoais de dados violados a nível global, em 2017.
Sabemos que o que fazemos é usado para nos conhecerem o perfil e, deste modo, adequarem serviços e compras às nossas "necessidades"?



quarta-feira, 5 de outubro de 2022

Parte II - Education Finnish Summit 2022


Visita à Jätkäsaaren Peruskoulu - K9 School (1 ao 9 ano, incluindo pré-escolar)

Quando falarmos de felicidade e diversão numa escola, vou lembrar-me do que vi, ouvi e senti nesta tarde!

O ambiente descontraído de aprendizagem é fantástico e sente-se em todos que nela trabalham, aliás, que nela se divertem a aprender! A possibilidade de conversarmos com os alunos das diversas idades, com os professores e conhecer as suas dinâmicas, fez-nos perceber que o caminho se faz pela valorização pelo ato de aprender, pela valorização do ato de ensinar, pela valorização da cidadania ativa e de modelos pedagógicos centrados na aprendizagem, nomeadamente o Phenomenon-Based Learning Process.

É uma escola que se notabiliza pelos espaços de aprendizagem, pela flexibilidade curricular (real) e pela confiança que existe nos alunos e nos professores por parte da liderança. O trabalho por projeto é real, contínuo e prático, com uma forte ligação ao mundo e aos problemas locais, preparando os alunos para uma vida, que não é para depois da escola, mas na própria escola. Impressiona o número de projetos desenvolvidos semanalmente, ao longo dos 5 períodos em que a escola se divide para trabalhar. Evidentemente, que um corpo docente que reúne informalmente em qualquer espaço para planificar em conjunto 2h por semana, prepara e operacionaliza a articulação, muitas vezes juntando turmas, dividindo-as, partilhando-as nos mesmos tempos letivos.

Confiança, respeito e responsabilidade de e para todos!

#Education_Finnish_Summit_2022








Parte I - Education Finnish Summit 2022

Visita à Aurinkolahden Peruskoulu - Elementary School (1 ao 6 ano), em Helsínquia junto com entidades do Ministério da Educação Finlandês e os nossos colegas representantes dos USA, Austrália, Índia, Escócia e Finlândia.
Impressionante a forma como se aproveitam todos os espaços para o processo de aprendizagem, a forma organizada dos horários e as aulas de economia desde tenra idade, aprendendo a cozinhar, cozer, lavar, entre um conjunto de tarefas articuladas entre professores, alunos e comunidade que nos faz perceber que o currículo tem uma interpretação muito prática na vida de cada criança. Quanto ao digital... bem não é assunto, existe com a naturalidade de todas as outras manualidades, Crafts and Arts e crescer numa cidadania ativa!
Os recursos, as condições e a valorização fazem diferença, mas a forma de abordagem pedagógica é o ponto central da discussão!
É bom perceber que o caminho que estamos a fazer na Maia, tem sentido, não pretendendo ser o mesmo, é algo personalizado e único. Brevemente, poderá esta equipa realizar um Education Portugal Summit, na Maia!
#Education_Finnish_Summit_2022




















Dia do Professor 2022

O Dia Mundial do Professor celebra-se anualmente no dia 5 de outubro, em Portugal junto com uma outra data bastante importante, a implantação da República,
A data foi criada pela UNESCO em 1994 com o objetivo de chamar atenção para o papel fundamental dos professores na sociedade e na instrução da população, hoje, esse papel precisa, urgentemente, de um novo fôlego e um novo papel!
Que este dia seja apenas mais um para homenagear todos os que contribuem para o ensino e para a educação da sociedade.
Este dia promove todos aqueles que escolheram o ensino como forma de vida e que dedicam o seu dia-a-dia a ensinar, crianças, jovens e adultos. A mensagem do Dia Mundial do Professor está na dignidade e na importância do professor na sociedade, como construtor de pessoas.



quinta-feira, 15 de setembro de 2022

Encontrar o equilíbrio no uso da tecnologia na sala de aula

“Não ignorar que a tecnologia chegou para ficar, mas não é pelo facto de eu a utilizar na sala de aula que vou fazer de mim um professor inovador”, disse Marco Bento, professor na Escola Superior de Educação de Coimbra, acrescentando que o digital “deve ser usado como qualquer outro recurso, na medida que eu estou acima de tudo a cumprir o meu objetivo, que é que aconteça a aprendizagem”.

A partir dessa certeza, começa-se a delinear o que pode ser feito em sala de aula para que a “aprendizagem aconteça tendo como recurso não só novas ferramentas digitais, mas uma nova forma de ensinar e aprender”.

Marco Bento, que é investigador em Tecnologia Educativa na Universidade do Minho, foi um dos oradores convidados das segundas jornadas pedagógicas do Agrupamento de Escolas Raul Proença, que decorreu no dia 12 de setembro, no auditório dos Pimpões, nas Caldas da Rainha.

Este docente, que falou sobre os fatores críticos no uso do digital na educação, defende que as “novas tecnologias na sala de aula não devem servir para motivar os alunos, mas sim porque permite em algumas circunstâncias ir mais fundo e mais longe e que os estudantes aprendam mais e melhor”. 

Marco Bento recordou que as novas tecnologias vieram dar resposta à “eficácia da nossa vida e é por isso que as utilizamos” e defende que o professor deve ter “liberdade e flexibilidade e aproveitar, se quiser, o que o digital pode trazer para a sala de aula”.

“O conteúdo, a forma como se faz, o espaço onde se faz, o tempo que nós na realidade dedicamos a fazê-lo, aquilo que é o papel do professor, mas aquilo que também é o papel do aluno e a questão da família”, são para este docente os sete aspetos a serem considerados.

A mensagem principal de Marco Bento “é que a abordagem pedagógica que temos que fazer, independentemente de ser com digital ou sem digital, é que ela seja diferenciada”.
De acordo com o investigador, a palavra-chave é “encontrar o equilíbrio e dar o poder a quem na realidade sabe fazê-lo, que são os professores”.

Por outro lado, disse também que há muitos docentes que querem “fazer diferente e inovar, mas sentem-se sozinhos sem o suporte das direções das escolas e sem o apoio dos pais, porque as famílias estão à espera que aconteça na escola da mesma forma como foram ensinados”. 

Marco Bento referiu que já se fala de tecnologia há um século, desde o aparecimento do vídeo e que a pandemia só “trouxe à vista a nu de forma mais generalizada o que já se discutia há anos”. “Ouvimos falar muitas vezes de excelentes escolas na Finlândia e Singapura, quando em Portugal também existem, mas não têm tido o espaço para serem divulgadas”, declarou, apontando que “também temos professores altamente inovadores e que não são reconhecidos”.

“O que precisamos é que os próprios alunos sejam o palco e que criem e produzam aquilo que vão aprender, sejam em textos, vídeos ou imagens”, salientou.



in Jornal das Caldas de 14 de setembro 2022



quarta-feira, 7 de setembro de 2022

VII Encontro Internacional SUPERTABi

Inscrições para o VII Encontro Internacional sobre Inovação Pedagógica SUPERTABi 2022

Somos já mais de 2500 inscritos que vos aguardam no dia 10 de setembro, no Grande Auditório do Fórum da Maia, num regime híbrido, certificado e gratuito.
Pela primeira vez na Maia - Portugal, vamos contar com Mitch Weisburgh, dos Estados Unidos da América, com uma comunicação intitulada "What do we do now?", permanecendo connosco em workshops ao longo da semana sobre realidade aumentada 3DBEAR.
Além disso contaremos com outros convidados de luxo, nacionais e internacionais, os já reconhecidos momentos culturais, o I Encontro SUPERTABi Pais (9set) e workshops, apresentações de livros a decorrer ao longo do mês em modelo híbrido.

No Fórum da Maia decorrerá ainda uma Feira de Educação e Tecnologia! Esperamos por vós, na Maia!
Saber mais sobre o programa em https://www.supertabi.com/


segunda-feira, 29 de agosto de 2022

10 Dicas de pesquisa no Google

Mais de metade dos portugueses não sabe fazer pesquisas. Google deixa 10 dicas

De acordo com a Google, 58% dos portugueses não sabem fazer pesquisas na plataforma e quase metade (48%) gostava de saber mais sobre como otimizar a busca. A empresa dá dez dicas.

Os motores de busca são, hoje em dia, a fonte de quase todas as respostas. 15% das pesquisas feitas diariamente no Google, a nível mundial, nunca tinham mesmo sido feitas antes. Mas, de acordo com a Google, 58% dos portugueses não sabe como pesquisar na plataforma e quase metade (48%) gostava de saber mais sobre como otimizar a pesquisa.

A Google revelou, assim, dez "truques" de caracteres especiais que pode usar na pesquisa:


1. Pesquisar por dois ou mais termos vai originar resultados relacionados com um elemento, ou com ambos. Em vez da palavra "ou" ou "or", também pode usar o sinal de pontuação "|".

2. Se pretende encontrar uma correspondência exata no motor de busca, a forma mais fácil de o fazer é colocar a frase ou palavra de pesquisa entre aspas.

3. Se quiser excluir algo da pesquisa pode utilizar o sinal menos ("-").

4. No caso de querer pesquisar por um intervalo de preços específico coloque "..." entre os dois números.

5. Para restringir a pesquisa a uma página web específica coloque o operador "site:" seguido domínio onde quer procurar a informação.

6. No caso de querer pesquisar páginas que contenham no título a palavra pesquisada use "intitle:".

7. Há ainda a hipótese de poder pesquisar dentro dos links por uma palavra ou palavras especificas, através de "inurl:". Deste modo, os resultados que vão aparecer vão trazer apenas os links que contêm a palavra pesquisada.

Caso queira aprofundar ainda mais os resultados também pode adicionar um site na pesquisa usando a palavra "site:".

8. Se estiver à procura de uma definição utilize o operador "define:". Segundo a Google trata-se de um dicionário integrado.

9. Já o operador de pesquisa "filetype:" limita os resultados de pesquisa a um formato específico, tais como pdf, docx, txt, ppt, etc.

10. Finalmente, pode ainda combinar os diferentes operadores de pesquisa para ter o máximo de precisão nos resultados. Por exemplo: "site:gov.pt (intitle:negócios AND "google") filetype:pdf".


A plataforma deixa ainda várias recomendações, tais como a possibilidade de pesquisa por voz, imagem, período de tempo e ainda uma sugestão: não insira a resposta à pergunta pesquisada.





quarta-feira, 3 de agosto de 2022

VII Encontro Internacional sobre Inovação Pedagógica SUPERTABi 2022

Inscrições para o VII Encontro Internacional sobre Inovação Pedagógica SUPERTABi 2022

Somos já mais de 1500 inscritos que vos aguardam no dia 10 de setembro, no Grande Auditório do Fórum da Maia, num regime híbrido, certificado e gratuito.
Pela primeira vez na Maia - Portugal, vamos contar com Mitch Weisburgh, dos Estados Unidos da América, com uma comunicação intitulada "What do we do now?", permanecendo connosco em workshops ao longo da semana sobre realidade aumentada 3DBEAR.
Além disso contaremos com outros convidados de luxo, nacionais e internacionais, os já reconhecidos momentos culturais, o I Encontro SUPERTABi Pais (9set) e workshops, apresentações de livros a decorrer ao longo do mês em modelo híbrido.

No Fórum da Maia decorrerá ainda uma Feira de Educação e Tecnologia! Esperamos por vós, na Maia!
Saber mais sobre o programa em https://www.supertabi.com/



sábado, 9 de julho de 2022

Rankings 2022... a estreia

Ah, então e os rankings das escolas?
Foi aquela ansiedade das 00h... para o grande prémio ir para... pois ninguém quer os rankings, ninguém gosta dos rankings, exceto... se for a minha escola a ser melhor que a tua!
A agitação normal como se uma silly season futebolística se tratasse, as mãos suavam, os olhos presos a ecrãs, as mãos em cada teclado a fazer refresh nas páginas dos jornais online, era uma ansiedade que corria entre todos que aguardavam os resultados antes das 12 badaladas...
Ah! Os rankings, os famosos rankings das escolas, os prémios do ano, do esforço e do trabalho de tantos e tantos (ou talvez não) alunos!
Reitero a ideia que sempre manifestei, o que estamos a festejar é o Dia do Esquecimento... ou não fossem esquecidas as diversas variáveis de avaliação entre escolas... 
Esquecemos que a escola é feita de, com e para contextos...
Esquecemos as diferenças entre litoral e interior... 
Esquecemos as diferenças entre público e privado... 
Esquecemos a forma de seleção de alunos... 
Esquecemos escolas com melhores e piores condições físicas e materiais... 
Esquecemos os diferentes estímulos familiares dos alunos... 
Esquecemos que o/a professor/a é que faz a diferença... 
Esquecemos os professores que mudam constantemente de escola... as suas mobilidades
Esquecemos todos os fatores económicos
Esquecemos as experiências, os projetos e a pedagogia
Esquecemos a publicidade gratuita a muitas escolas...
Esquecemos todas as boas experiências de outras escolas... Esquecemos as nossas opiniões durante o ano contra a comparação de escolas...
Esquecemos o processo educativo, a intencionalidade pedagógica, porque, hoje, resume-se a um resultado baseado numa tipologia e instrumento de avaliação de produto
Esquecemos que estamos ainda a atravessar uma pandemia
Esquecemos a equidade educativa
Esquecemos a competição negativa
Tal como na primeira liga de futebol, alguém acredita, que exceção feita aos três grandes clubes do campeonato, mais alguém será campeão... Sporting, Porto e Benfica compram os melhores jogadores, treinadores, fisioterapeutas, têm as melhores condições para os seus atletas, dedicação a 100%... poderemos comparar com os clubes que lutam para não descer na tabela classificativa, mas que esforçam de forma agigantada para jogar, com piores condições de trabalho, salários em atraso, relvados decadentes, jogadores desmotivados,...
Ah... os rankings!


Mais vistas