quinta-feira, 25 de fevereiro de 2021

Diabolização do digital: Parte 785

https://visao.sapo.pt/opiniao/ponto-de-vista/os-dias-que-ficam/2021-02-09-leitor-uma-especie-em-vias-de-extincao/?fbclid=IwAR3Sg-CWEQHwJNbkkzsTbt1YJMvuY61LvppYKFth7KYivcjEd1isf7l7IAw


São diversas as notícias sem fundamento que se referem ao digital como se fosse o maior mal do mundo! Acho sempre muita piada replicarem este tipo de notícias, sendo que utilizaram o digital para as LER, e já agora ESCREVER, quando se referem ao mesmo como causador da redução da leitura.

Sim, é verdade, a leitura dos livros diminuiu, mas quanto aumentou a leitura digital? Os alunos estão a ler mais, mas em diferentes plataformas. Já agora, será que há 30 anos, esta "tal" geração tinha digital para poder ler? Claro que não, como poderia não aumentar a leitura digital, se antes não existia digital? Mas, uma pérola neste discurso é dizer que "Representamos as últimas gerações que ainda leem"... pois, realmente, eu não lia no digital (que bem que gostava de ter nascido neste tempo) e trabalho com crianças dos 6 aos 10 anos, vejo-as a ler muito, seja livros, onde gostam de desfolhar as páginas, seja com o digital, para leituras interativas... os jovens leem diversas obras de autores contemporâneos que discutem a atualidade, mas preferem utilizar o ambiente digital, mas isso não é leitura?

Ao ler todo o texto começam algumas curiosidades, "Nos países ocidentais, porque as crianças de 2 anos passam em média 3 horas em frente a ecrãs, as que têm idades entre os 8 e os 12 anos perto de 5 horas e os jovens entre os 13 e os 18 quase 7 horas por dia, as gerações que estamos a educar – constituídas pelos chamados «nativos digitais» – vão ser as primeiras nas décadas recentes a ter valores de QI inferiores ao dos pais", bom logo aqui, o que fazem online? Não leem? Nativos digitais? Sabiam que o Marc Prensky, que cunhou os termos nativos e emigrantes digitais já se referiu aos mesmos como desatualizados, pois considera que, hoje, somos todos Residentes Digitais? QI? E em relação ao QE? Já agora, são os testes de QI assim tão válidos? São esses os indicadores que ilustram um conjunto de capacidades e competências atuais? As conclusões só neste parágrafo dariam imensa discussão e poderíamos mesmo adiantar que esta é uma conversa que já tivemos quando surgiu o vídeo, quando surgiram os leitores de K7, os leitores de cd, com o surgimento dos jogos, com a televisão, e agora ainda não compreendemos o que fazer nesta fase, por isso torna-se fácil diabolizar numa "Visão" catastrofista! Não deixando de ser pouco coerente, referir esta diabolização do digital e depois usar o mesmo digital para promover a leitura do artigo!

Mas continuamos "Mergulhando as crianças nos ecrãs, condicionamos-lhes o desenvolvimento motor, social e intelectual. Lendo menos livros, elas adquirem menos vocabulário, menos capacidade de concentração, desenvolvem dificuldades de expressão das emoções e das ideias, dá-se nelas a simplificação do pensamento.", é verdade, que se estiver num ecrã o meu desenvolvimento motor é reduzido, por isso, falta-nos esse equilíbrio. Mas a culpa é dos ecrãs ou das famílias que não regulam essa utilização, tal como aconteceu em tempos, com a televisão? Ora, antes de se apontarem baterias à escola ou sociedade (fosse esta escola assim tão digital...) não têm as causas, diretamente, que ver com uma não responsabilização das famílias e na falta de controlo, conhecimento e estimulação de outras atividades lúdicas e interativas, que coloquem as crianças em atividades paralelas, que não só o digital. Ou seja, denota-se que as famílias, nos seus ambientes de casa, estão sem regras e são estas que permitem uma utilização abusiva, aí sem "legislação parental"... e aí... precisamos de uma escola parental! Até porque, precisamos perceber que os adultos, pais, não ilustram da melhor forma um comportamento com o digital... sendo exemplos...

Por outro lado, também é falso, que apenas a leitura de livros nos traz a aquisição de vocabulário e capacidade de concentração ou promoção de ideias, uma vez que o digital pela sua leitura multimodal nos oferece relações entre conteúdos, em que a multimédia nos apoia e favorece a elação entre conteúdos e um trabalho de compreensão muito mais profundo, uma vez que de forma ágil se fazer interseções com significados desconhecidos, além de se poder ir trabalhando a memória dos alunos a longo prazo, pelas interações que conseguem ter com conteúdo digital, estimulado pelos vários sentidos do nosso corpo. Além disso, a própria ortografia é melhorada pelo fact ode muito rapidamente não permanecerem no erro, porque podem facilmente e de forma automática fazer correções.

E a sugestão seria, segundo o mesmo artigo, quando refere que "Ficará na história o governante que, através de uma política pública tão inesperada no quadro das que têm mudado o rumo das nações, tiver a lucidez e a visão necessárias para reescrever e dar a ler o nosso futuro através de medidas que façam da leitura um desígnio nacional. Não é nada senão isso aquilo que é preciso fazer." fechar o digital e assim voltamos a viver felizes e contentes? Ou será a Educação para e com o digital, de jovens e, também, das famílias? Se não fosse o digital, não sei se hoje, lia alguns dos jornais, revistas e artigos ou será que não estou a ler e sim a reduzir o meu "QI"?

"Com um martelo podemos construir uma casa ou magoar um dedo... mas quem o utiliza são as pessoas..."

A diabolização do digital é sempre muito mais fácil do que as atitudes das pessoas com esse digital!




quarta-feira, 24 de fevereiro de 2021

RGPD e aulas online

Está publicado o Decreto-Lei n.º 10-B/2021, de 4 de fevereiro, que estabelece medidas excecionais e temporárias na área da educação, no âmbito da pandemia da doença COVID-19, para 2021.


RGPD e aulas online

O n.º 2 do art. 3.º do DL 10-B/2021 estabelece que “Durante o período em que haja lugar à aplicação do regime não presencial (…) o tratamento de dados pessoais é efetuado na medida do indispensável à realização das aprendizagens por meios telemáticos”. Daqui resulta que, no âmbito dos métodos e metodologias definidas por cada estabelecimento de ensino para o ensino não presencial, o tratamento de dados pessoais não necessita de autorização dos titulares dos dados ou seus encarregados de educação.

Isto significa que os estabelecimentos de ensino poderão utilizar as plataformas de ensino que entenderem mais adequadas e definir as regras de utilização pelos alunos e docentes sem necessidade de pedir autorização expressa. Claro que isto não evita que as plataformas tenham de ser seguras e que o que é pedido ao nível de partilha de dados pessoais (nomeadamente som e imagem) seja adequado e apenas o necessário para o ensino e aprendizagem.

Portanto voltamos a Bom Senso e professores conscientes e atualizados em relação à segurança online!




segunda-feira, 22 de fevereiro de 2021

Websites de Tradução e Bases de Dados Fidedignas

A tradução, a escrita, a sintaxe e a gramática são sempre um pequeno problema, aqui têm algumas ajudas.


Websites de tradução não literal:

http://mobile.reverso.net/en

https://www.wordreference.com/

http://www.worldlingo.com/

https://www.babelfish.com/

http://translation2.paralink.com/

https://www.freetranslation.com/


Websites para corrigir gramática e sintaxe:

https://www.grammarly.com/m

https://www.grammarcheck.net/

http://mobile.reverso.net/en

https://www.onlinecorrection.com/

https://spellcheckplus.com/


Websites palavras sinónimas:

https://www.thesaurus.com/

http://www.englishdaily626.com/


Websites de tradução eficiente:

http://www.worldlingo.com/

https://www.freetranslation.com/

https://www.babelfish.com/

https://www.wordreference.com/

https://www.translation2.paralink.com/

https://www.onlinecorrection.com/

https://www.grammarcheck.net/

https://www.deepl.com/translator


Tradução integral

http://www.worldlingo.com/

http://translation2.paralink.com/translator/default.asp


Websites de correção de escrita:

http://www.afterthedeadline.com/

http://www.reverso.net/spell-chec/english-spelling-grammar/

https://prowritingaid.com/


Algumas Bases de dados:

http://repositorium.sdum.uminho.pt/

https://www.eric.ed.gov/

https://scielo.org/

https://www.b-on.pt/

https://www.rcaap.pt/

https://scholar.google.com.br/schhp?hl=pt-PT


Google Tradutor passa a traduzir placas em 27 idiomas

O Google Tradutor para Android acaba de ficar mais útil na hora de viajar. O aplicativo consegue ler e traduzir placas de trânsito, mensagens a turistas e outros conteúdos em texto – tão comuns em locais que atraem o interesse de estrangeiros. A novidade é que a app passou por uma expansão e agora compreende ao todo 27 idiomas. Inglês e português estão na lista.

O recurso é baseado na tecnologia do WordLens, aplicativo que a Google adquiriu recentemente e incorporou sua funcionalidade ao Tradutor. Diferente de outros programas de tradução com leitura de imagens, algo que o próprio app do Google já fazia, a função coloca o texto traduzido na imagem vista na tela, em realidade aumentada.

Para usar, basta abrir o Tradutor no Android e tocar no ícone de câmara. Então é só apontar o smartphone para o texto que se quer traduzido e pronto, ele aparece imediatamente na tela. Para funcionar, é preciso ter uma conexão ativa com a Internet, seja Wi-Fi ou 3G/4G, e posicionar a imagem com cuidado.

As línguas compatíveis são: francês, alemão, italiano, russo, espanhol, búlgaro, catalão, croata, tcheco, dinamarquês, holandês, filipino, finlandês, húngaro, indonésio, lituano, norueguês, polonês, romeno, eslovaco, sueco, turco, ucraniano, hindi e tailandês. Todas elas só funcionam para português.




quinta-feira, 18 de fevereiro de 2021

Novidades Google Workspace - GEG Brasil

Olá,

A colega do GEG Brasil fez este momento "watch party" e podem acompanhar em Português as novas possibilidades do novo Google Workspace.



Aprender sempre

Aprender sempre, independentemente da situação, do tempo e do lugar.


As 50 Novidades da Google Workspace (Google For Education

"The secret of change is to focus all your energy, not on fighting the old, but on building the new"
Learning with Google


No último ano, a comunidade educacional teve que se adaptar rapidamente aos desafios, e o Google Classroom evoluiu com eles. Hoje, o Google Classroom ajuda mais de 150 milhões de estudantes, educadores e líderes escolares em todo o mundo a ensinar e aprender — em vez dos 40 milhões no ano passado.

Primeiro construímos a Sala de Aula para simplificar e melhorar o ensino e a aprendizagem. Queríamos ajudar os professores a construir conexões mais fortes com os alunos e devolver o tempo para se concentrar nas coisas que os faziam querer ensinar em primeiro lugar. À medida que mais professores usam a Sala de Aula como seu "centro" de aprendizagem durante a pandemia, muitas escolas estão tratando-a como o seu sistema de gestão da aprendizagem (LMS).

Embora não tenhamos nos empenhado em criar um LMS, a Google Classroom está comprometida em atender às necessidades em evolução das escolas. Continuaremos a colocar as pessoas que usam os nossos produtos em primeiro lugar e ouvir seu feedback para abordar suas principais prioridades. E sempre garantiremos que a Sala de Aula mantenha a simplicidade e facilidade de uso que a tornaram tão útil para professores, alunos e líderes escolares em todo o mundo.

Aqui estão algumas das novidades e novos recursos que chegam à sala de aula ao longo deste ano — desde a capacidade de usar o Classroom com outras ferramentas e mais controles até recursos que ajudam os alunos a aprender em qualquer lugar, bem como um fluxo de trabalho simplificado para professores.

 

Use a sala de aula com outras ferramentas

Use as suas ferramentas e conteúdo EdTech favoritos com sala de aula

Líderes escolares, professores e alunos muitas vezes usam várias ferramentas educacionais todos os dias e precisam deles para trabalhar em conjunto. Em breve, para professores que usam o Google Workspace for Education Plus ou Teaching and Learning Upgrade, os complementos em sala de aula permitirão que eles escolham as suas ferramentas e conteúdos EdTech favoritos de um mercado e o atribuam aos alunos diretamente dentro da Sala de Aula — tudo sem logins extras, e completamente integrado numa narrativa desenhada pelo professor. Os administradores também poderão instalar complementos para professores nos seus domínios.


Integrate your favorite edtech tools and content with Classroom add-ons.


Integre as suas ferramentas e conteúdos de edtech favoritos com complementos de sala de aula.

 

Configurar as aulas com antecedência com a sincronização da lista do SIS

O provisionamento de aulas para todo um sistema escolar pode ser demorado. Ainda este ano, os administradores que utilizam o Education Plus poderão criar aulas e preencher e sincronizar listas diretamente para a Sala de Aula a partir de seu Sistema de Informações do Estudante (SIS).

 

Simplifique a entrada de rubricas

A Grade Export, que está disponível para clientes elegíveis skyward e infinite campus, está chegando ao Aspen SIS. Isso permitirá que os professores rastreiem as notas e as coloquem do Livro de Notas da Sala de Aula para o SEU SIS, eliminando a necessidade de colocar notas em dois lugares.


Obtenha insights mais profundos com registros de auditoria em sala de aula

Com os registros de auditoria, os administradores podem chegar à raiz de problemas relacionados à sala de aula e identificar eventos instigantes, como quem removeu um aluno de uma classe ou arquivou uma aula em uma data específica. As informações de auditoria em sala de aula estarão disponíveis em breve diretamente no Console administrativo.

 

Analisar registros de atividades em sala de aula

Os administradores que usam o Education Standard ou o Education Plus podem em breve obter insights mais profundos sobre a adoção e envolvimento em sala de aula. Os administradores poderão agendar facilmente as exportações de registros de auditoria em sala de aula para o BigQuery, onde podem obter insights de adoção e envolvimento. Também estamos a construir um modelo personalizável do Data Studio para ajudar os administradores a visualizar dados da sala de aula.


Um melhor ambiente de aprendizagem híbrida para professores e alunos

Acompanhar o envolvimento dos alunos

Para dar visibilidade aos professores sobre quais alunos estão envolvidos e que estão ficando para trás, estamos a lançar o acompanhamento do envolvimento dos alunos. Os educadores poderão ver estatísticas relevantes sobre como os alunos interagem com a Sala de Aula, como e quais alunos que submeteram uma tarefa ou comentaram em um post em um determinado dia.

 

Continue aprendendo a acontecer enquanto estiver offline

Estamos a atualizar a app para Android para funcionar offline ou com conexões intermitentes. Os alunos poderão iniciar seu trabalho offline, rever atribuições, abrir anexos do Drive e escrever atribuições no Google Docs — tudo sem conexão com a internet.

 

Envie melhores fotos de ensino remoto

Vimos um aumento no número de imagens enviadas para sala de aula — especialmente de alunos a tirar fotos de tarefas de papel. Estamos a facilitar a anexação e envio de fotos pelo Android em sala de aula e para os professores reverem. Os alunos poderão combinar fotos num único documento, cortar ou girar imagens e ajustar a iluminação.

Seamlessly scan, edit and attach images of paper assignments with the Classroom Android app.


Digitalizar, editar e anexar imagens de atribuições em papel com o Android em sala de aula.

 

Um simples fluxo de trabalho para educadores

Classificação melhorada no celular

Mais professores estão a usar dispositivos móveis para dar feedback ao momento. Estamos a melhorar a forma como se usa a Sala de Aula para classificar no Android, incluindo a capacidade de alternar entre submissões de alunos, nota enquanto visualiza uma atribuição e compartilhar feedback.

 

Formatação de texto rico

Professores e alunos (na web, iOS e Android) em breve poderão personalizar tarefas e postagens em sala de aula usando formatação de texto — incluindo negrito, itálico, sublinhado e pontos chave.


Use rich text formatting in Classroom posts or assignments.


Use formatação de texto em posts ou atribuições de sala de aula.


Relatórios de originalidade em novos idiomas (em breve)

Os relatórios de originalidade ajudam os alunos a entregar seu melhor trabalho, ao mesmo tempo em que facilitam a detecção de plágio potencial. Em breve estarão disponíveis em 15 idiomas, incluindo inglês, espanhol, português, norueguês, sueco, francês, italiano, indonésio, japonês, finlandês, alemão, coreano e dinamarquês, malaio e hindi.

 

CS First integração

CS First é nosso currículo gratuito e introdutório de ciência da computação. Agora você pode importar listas de alunos da Sala de Aula para uma nova classe CS First e os alunos podem fazer login usando uma conta do Google.


Article's hero media

https://www.blog.google/outreach-initiatives/education/learning-with-google?fbclid=IwAR3Exiww1NoHK0HlWI_lAwAEoUO-qH6hIaAKPL6LxdxbRziKcEHJIiRgi1g

https://edu.google.com/products/workspace-for-education/teaching-and-learning-upgrade/


Outras Novidades do Google Meet (muitas já a funcionar)

Novidades no Google Meet


1.      Novos idiomas para as legendas do Google Meet

Adicionámos mais opções de idiomas para as legendas. Os utilizadores do Meet nas regiões Ásia-Pacífico ou EMEA podem agora utilizar legendas em:

  • Francês
  • Alemão
  • Português (Brasil)
  • Espanhol (México)
  • Espanhol (Espanha)

Saiba como utilizar legendas numa videochamada

 

2.      Atualizações à monitorização da participação

Efetuámos atualizações à monitorização da participação:

  • Mais utilizadores do Workspace têm acesso à monitorização da participação.
  • Agora, pode receber relatórios de streams em direto.
  • Os administradores do Workspace podem ativar e desativar a monitorização da participação e os relatórios de streams em direto para o respetivo domínio.
  • A monitorização da participação e os relatórios de streams em direto podem ser ativados ou desativados no Calendário Google ou durante uma videochamada do Meet.

Saiba mais acerca de todas as atualizações à monitorização da participação

 

3.      Atualizações das salas de sessão dividida (Breakout Rooms) no Google Meet

  • As salas de sessão dividida estão disponíveis para mais utilizadores do Workspace.
  • Os participantes que acedem telefonicamente podem utilizar salas de sessão dividida.
  • Os participantes podem pedir ajuda quando estão numa sala de sessão dividida.
  • Pode adicionar um temporizador às salas de sessão dividida.

Saiba mais sobre todas as atualizações das salas de sessão dividida.

 

4.      Levantar a mão com o Google Meet

 

5.      Inicie e participe numa videochamada do Google Meet através do Google Hangouts

 

6.      Aceite todos os pedidos de participação de uma só vez no Google Meet

 

7.      Altere o fundo no Google Meet

 

8.      Experimente as salas de sessão dividida no Google Meet

 

9.      Faça perguntas ou realize sondagens no Google Meet

 

10. Filtre o ruído durante as reuniões do Google Meet em dispositivos móveis

 

11. Obtenha relatórios de participação para utilizadores de educação no Google Meet

 

12. Utilize um quadro no Google Meet

 

13. Atualizações à vista em mosaico

 

14. Aplique um efeito esbatido ao fundo no Google Meet

  • Para reduzir as distrações, agora pode esbater o fundo. Irá aparecer focado enquanto tudo o que se encontra atrás de si será esbatido. Saiba como esbater o fundo.

 

15. Controlos de participantes adicionados para utilizadores de educação do Google Meet

 

16. Capacidades de apresentação e chat para utilizadores de educação

  • Os criadores de reuniões e os proprietários de calendários do G Suite Enterprise for Education e do G Suite for Education têm novos controlos de segurança de reuniões. Agora, podem gerir quem pode partilhar o ecrã e enviar mensagens no chat. Saiba mais sobre as novas capacidades de apresentação e chat.

 

17. Transmita o Google Meet para a TV

  • Utilize um ecrã diferente do ecrã do seu computador ou dispositivo móvel para o Google Meet. Pode transmitir o Google Meet para um Chromecast, para uma TV com Chromecast integrado ou para um Smart Display Nest. Saiba como transmitir o Google Meet.

 

18. Impeça que os participantes batam novamente à porta

 

19. Impeça que utilizadores anónimos acedam a reuniões de educação no Google Meet

 

20. Filtre o ruído das videoconferências

  • Para ajudar a limitar as interrupções da sua reunião, agora o Meet pode filtrar o ruído de fundo, como a escrita no teclado, portas a abrir e fechar e obras no lado de fora da sua janela. A IA baseada na nuvem é utilizada para remover o ruído da entrada de áudio e permitir a transmissão da sua voz. Saiba mais acerca da supressão de ruído.
  • Um separador Meet dedicado nas apps do Gmail para dispositivos móveis iOS e Android. Os participantes vão poder participar em videoconferências seguras diretamente no Gmail sem terem de abrir outra app no respetivo telemóvel. Saiba mais sobre o Meet no Gmail para telemóveis.

 

21. Quando escolhe um esquema, este é automaticamente guardado como o seu esquema preferido.

  • Isto significa que será aplicado automaticamente a reuniões futuras, a menos que o altere. Saiba como definir a preferência de esquema.
  • Quando escolhe um esquema, este é automaticamente guardado como o seu esquema preferido. Isto significa que será aplicado automaticamente a reuniões futuras, a menos que o altere. Saiba como definir a preferência de esquema

 

22. Oculte ou mostre o Meet no Gmail

  • Agora, pode controlar se o Meet é apresentado na barra lateral do Gmail. Saiba mais sobre como mostrar ou ocultar o Google Meet no Gmail.
  • Videoconferências premium do Meet gratuitas para todos os utilizadores
  • Estamos a tornar o Meet, o nosso produto de videoconferência premium, gratuito para todos. O Meet é uma solução de videoconferência segura e fiável que conquistou a confiança de escolas, governos e empresas. Qualquer pessoa com um endereço de email pode inscrever-se no Meet e desfrutar de muitas das funcionalidades disponíveis para os nossos utilizadores empresariais e de educação, como agendamento simples e partilha de ecrã, legendas em tempo real e esquemas que se adaptam às suas preferências, incluindo uma vista em mosaico expandida. Saiba mais sobre as videoconferências premium do Google Meet.

 



Aprendizagem Ativa... presencialmente e a distância

Apresentação realizada para o Webinar "APRENDIZAGEM ATIVA… PRESENCIALMENTE E A DISTÂNCIA" promovido pelo Centro de Competência TIC Escola Superior de Educação do Politécnico de Setúbal, no dia 17 fevereiro 2021

Ver a apresentação em:


Descarregar a apresentação aqui







domingo, 14 de fevereiro de 2021

E depois deste Ensino Remoto de Emergência 2.0?

Ensino Remoto de Emergência 2.0 e a pandemia... mas e depois?

Voltaremos a que cenários dentro das nossas escolas? Depois de investimento em auto formação, computadores, mesas digitais, qual a nossa atitude? Queremos tanto voltar à escola física, mas não poderemos usar modelos Híbridos como o exemplo do Projeto SUPERTABi.maia desde há 5 anos, no 1. Ciclo do Ensino Básico? É possível o melhor destes dois mundos... não à diabolização de uma escola com ambientes digitais e sim a uma transformação pedagógica real e consistente.

Começar a pensar e planear, hoje. Discutir e debater com as comunidades locais, hoje. Iniciar processos participativos, hoje. Não sei, mas 15 dias, depois, pode parecer pouco para planos...




Ser professor

Sim... são factos que estes 2 anos letivos têm sido muito difíceis, atípicos, em condições complicadas e a profissão de PROFESSOR tem passado por desprezo social, desinteresse pela carreira, falta de condições e muito desânimo!

Porém, é nos momentos difíceis, que mostramos de que somos feitos e quando se pensa que nos falta tanto (e falta), o que dizer dos que passam por essas situações todos os anos desde que começaram a ensinar, mas que caminham diariamente pela nobreza de ensinar, como uma missão se tratasse! Uso o meu computador e internet para ensinar, utilizo todos os materiais que posso precisar para ensinar os meus alunos, tendo criar-lhes as condições para que estes aprendam (é a minha perspetiva), porque já antes da pandemia comprava um pão e oferecia a quem não não levava lanche, comprava os marcadores e os lápis de cor a quem não tinha material... e bem sei que é verdade que a missão do Estado é a de garantir o direito à Educação e a equidade da mesma, mas eu sou Professor!

Vivemos uma situação atípica, pelo que não pode ser normalizada e vivenciada da mesma forma, mesmo sabendo, e tendo eu vindo a apelar à necessidade de melhoria contínua, onde o Estado pode e deve sempre fazer mais e melhor, sabendo das potencialidades que no nosso sistema educativo tem e o caminho que pode e deve fazer! 

Quem não compreender que a arte de ensinar é uma missão, não perceberá a nobreza de SER PROFESSOR... mesmo com as dificuldades, as necessidades reclamadas, será bom lembrar que tal como um médico não deixa um doente morrer, um professor não deixa um aluno por ensinar... a ética profissional não se compra e não se adquire... têm-se❤️

A esses e apenas a esses, que bom é ser professor! Coragem, resiliência, dedicação... que vos seja merecido esse reconhecimento!






quinta-feira, 11 de fevereiro de 2021

Learning with Google 2021

Evento mundial da Google For Education "Learning with Google 2021", online e gratuito, no dia 18 de fevereiro 2021, 15:30 (hora portuguesa)

Saber mais




Mais vistas